Basílica Imaculado Coração de Maria
Pastorais e Movimentos

Vicentinos

Vicentinos

Falar da SSVP (Sociedade São Vicente de Paulo) de uma maneira geral, bem como sua atividade aqui na Paróquia do Imaculado Coração de Maria, devemos mostrar onde surgiu toda esta obra que se baseia no carisma de São Vicente de Paulo. São Vicente de Paulo nasceu, em 1581, na aldeia Pouy, sul da França e faleceu em 1660. Foi canonizado pelo Papa Clemente XII em 1737. Em 1885 é declarado patrono de todas as obras de caridade da Igreja Católica, por Leão XIII. Ordenado sacerdote, aos dezenove anos, em 1600. Foi prisioneiro e foi vendido como escravo, fugiu para França, em 1607. Em Avinhão, Vicente voltou à condição de padre, retornando à Igreja Católica. Formou-se em Direito Canônico.Foi capelão e era encarregado da distribuição de esmolas aos pobres e fazia visitas aos enfermos no hospital de caridade em nome da rainha Margot. Fundou a Confraria do Rosário e todos os dias visitava os doentes. Lutou por mais dignidade para prisioneiros, que viviam em condições sub-humanas. Vendo o abandono espiritual dos camponeses, fundou a Congregação da Missão, que são os Padres Lazaristas, para evangelização do "pobre povo do interior". Num de seus apelos nasceu o movimento das Senhoras Damas da Caridade (Confraria da Caridade, atuais Filhas da Caridade. A Confraria conta, hoje, com centenas delas. Foi ele o responsável pelos retiros espirituais para leigos e sacerdotes, através das famosas conferências das terças-feiras (Confraria de Caridade para homens). Inspirado por seu amor a Deus e aos pobres, Vicente de Paulo foi o criador de muitas obras de amor e caridade. Sua vida é uma história de doação aos irmãos pobres e de amor a Deus. A maior virtude de São Vicente é a humildade. São Vicente de Paulo foi um pai dos Pobres e um reformador do clero. Basta dizer que a Associação dos Filhos de Maria, hoje Juventude Mariana Vicentina, criada a pedido da Virgem Maria que apareceu a Santa Catarina Labouré na noite de 18 de julho de 1830, e as Conferências Vicentinas, fundadas por Antônio Frederico Ozanam e seus companheiros, em 1833, foram inspiradas por ele. Espalhadas no mundo inteiro, vivem permanentemente de seus exemplos e ensinamentos. A Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), também conhecida por Conferências de São Vicente de Paulo ou Conferências Vicentinas, é um movimento católico de leigos que se dedica, sob o influxo da justiça e da caridade, à realização de iniciativas destinadas a aliviar o sofrimento do próximo, em particular dos social e economicamente mais desfavorecidos, mediante o trabalho coordenado de seus membros. A SSVP Brasil é uma pirâmide; na base vem Conferências, depois Conselhos Particulares, depois Conselhos Centrais, depois Conselhos Metropolitanos, depois Conselhos Nacionais, depois Obras Unidas e Especiais, no topo da pirâmide temos Conselho Geral Internacional. A base da pirâmide é a parte mais importante pois sem conferência, não existiria conselho particular, sem conselho particular não teria conselho central e assim por diante. Está presente em 150 países. No Brasil, a instituição foi fundada em 1872 e são aproximadamente 153 mil membros, também conhecidos como confrades (homens) e consócias (mulheres). Aqui a instituição mantém creches, escolas, projetos sociais, lares de idosos, e contato semanal com cerca de 74 mil famílias em necessidade. Uma rede de caridade. O trabalho de Caridade desenvolvido pela Sociedade de São Vicente de Paulo ao longo de mais de um século no Brasil teve como consequências uma expansão de atividades e a obtenção de uma grande credibilidade por parte da população. Em nossa paróquia a SSVP iniciou suas atividades em 1921 com a Conferência Vicentina São Tomás de Aquino. Hoje contamos com três Conferências: Santo Afonso Maria de Ligório, Santo Antônio Maria Claret e São Miguel Arcanjo. Assistimos juntos, cerca de 60 famílias carentes com um efetivo de mais de 150 pessoas. As Conferências contam com a caridade dos paroquianos que proporcionam, algumas vezes, infraestrutura para aliviarem os sofrimentos às famílias assistidas, sempre no segundo domingo de cada mês, doam alimentos e donativos, em dinheiro, pelos colaboradores chamados carinhosamente de bem feitores. Hoje as Conferência passam por algumas dificuldades, sendo a principal a escassez de membros para o trabalho efetivo. Para assistirmos estas 60 famílias contamos com um quadro de 7 pessoas, quando a necessidade se faz com 20 elementos no mínimo. Movidos pela Esperança e pelo amor aos necessitados, carisma vicentino, continuamos o trabalho que haverá de subsistir. LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!

 
 
 

(21) 2501-3553

Rua Coração de Maria, 66 - Méier - Rio de Janeiro/RJ